• Freud, me tira dessa!

    Freud, me tira dessa!

    Laura Conrado

  • O Pássaro

    O Pássaro

    Samanta Holtz

  • A Culpa é das Estrelas

    A Culpa é das Estrelas

    John Green

  • Cidade dos Anjos Caídos

    Cidade dos Anjos Caídos

    Cassandra Clare

  • Tríptico

    Tríptico

    Karin Slaughter

  • 1808

    1808

    Como uma rainha louca, um príncipe medroso e uma corte corrupta enganaram Napoleão e mudaram a História de Portugal e do Brasil - Laurentino Gomes

ESTOU DE VOLTA!!!

1 comentários
Boa tarde a todos os meu leitores e amantes da literatura, depois de um grande período de inatividade, o Blog Leitura Boa volta com força total, foram muitos dias de angústias, frustações e amarguras, que me impediam de ler e escrever, porém agora tudo foi superado, mente no lugar e coração limpo e em paz. Dentre em breve voltar a postar resenhas de livros de destaque nos cenários nacional e internacional, bem como, voltei a postar meus trabalhos autorais, com poesias belíssimas, fortes e marcantes que vão exprimir todo o meu amor pela vida.





Veja mais

O ADVOGADO DA VIDA - JEAN POSTAI

6 comentários
Título:  O Advogado da Vida
Autor(a): Jean Postai
Editora: Novo Século
ISBN: 
9788576797494  
Número de Páginas: 416
 
Sinopse

Quando começa o direito à vida? Essa pergunta fica quase impossível de ser respondida quando o médico Arthur Galanidel é preso por supostamente realizar abortos ilegais em sua clínica, inclusive em uma menor de idade. O advogado David é escalado para defender o caso, sofrendo a pressão da imprensa e da sociedade, que discutem se uma mulher tem ou não o direito de abortar e se o médico é ou não um criminoso. Será que David conseguirá convencer os jurados a inocentar o médico? Em quais situações é permitido a uma mãe optar por dar ou não à vida a seu filho? Neste emocionante thriller jurídico, as perseguições, tramas e provas são misturadas a todo momento, criando um romance fantástico, de tirar o fôlego. Tudo isso para, no final das contas, o caso ser julgado por sete jurados que decidirão onde começa e até onde vai o mais fundamental dos direitos: o direito à vida.

Um livro desafiador, que desnuda pela primeira vez um assunto que incomoda tanta gente, tantas instituições, tantos governos, enfim, o mundo. Quando começa o direito a vida? É com essa pergunta que o autor lança sua trama que traz a história de um famoso médico que realiza aborto em sua famosa clínica, e de um jovem e inexperiente advogado que se ver envolvido num caso que mexe com todo o país, e de uma promotora que usa de todos os meios, legais ou ilegais para se alcançar seu objetivo.

Tendo o aborto como tema central, a obra quebra um paradigma de nossa sociedade hipócrita, colocando a situação de cara, de forma bem direta. Nesta resenha não estou expressando minha opinião a respeito do aborto, apenas me reservei o direito de comentar sobre o livro e o aborto, que é seu tema central.

A sociedade fica escandalizada quando vem a tona que um famoso médico obstetra realiza abortos clandestinos, já que no país esse procedimento é ilegal. Um jovem advogado se vê envolvido com todo esse escândalo quando recebe uma ligação do presídio e descobre que o famoso médico é seu parente, ele assume o caso e trava uma corrida contra o tempo a procura de provas, colocando em risco sua vida e de seu assistente, para tentar provar a inocência de seu cliente. 

Chega o dia do julgamento, defesa e acusação travam uma batalha de argumentos e testemunhas para se obter as absorvição ou condenação do réu, vários fatos novos vem à tona e o julgamento se torna um marco, uma batalha pela vida, afinal, quando começa o direito a vida? Um livro entusiasmante, não conseguir parar de ler até saber o seu desfecho, para mim ja se tornou um clássico.

Aproveitando o tema abordado pela obra, quero colocar aqui uma enquete, quem quiser participar pode expor sua opinião nos comentários. Você é a favor do aborto? Quando começa o direito a vida na sua opinião?



Veja mais

SEXTA POÉTICA - HOJE COM RACHEL DE QUEIROZ

1 comentários
Telha de vidro

Quando a moça da cidade chegou
veio morar na fazenda,
na casa velha...
Tão velha!
Quem fez aquela casa foi o bisavô...
Deram-lhe para dormir a camarinha,
uma alcova sem luzes, tão escura!
mergulhada na tristura
de sua treva e de sua única portinha...

A moça não disse nada,
mas mandou buscar na cidade
uma telha de vidro...
Queria que ficasse iluminada
sua camarinha sem claridade...

Agora,
o quarto onde ela mora
é o quarto mais alegre da fazenda,
tão claro que, ao meio dia, aparece uma
renda de arabesco de sol nos ladrilhos
vermelhos,
que - coitados - tão velhos
só hoje é que conhecem a luz doa dia...
A luz branca e fria
também se mete às vezes pelo clarão
da telha milagrosa...
Ou alguma estrela audaciosa
careteia
no espelho onde a moça se penteia.

Que linda camarinha! Era tão feia!
- Você me disse um dia
que sua vida era toda escuridão
cinzenta,
fria,
sem um luar, sem um clarão...
Por que você na experimenta?
A moça foi tão vem sucedida...
Ponha uma telha de vidro em sua vida!

Rachel de Queiroz


Veja mais

LANÇAMENTO: SEXTA POÉTICA

1 comentários
SEXTA POÉTICA

Olá, caros leitores, hoje inauguramos mais um coluna semanal em nosso blog, uma coluna voltada para os grandes poetas brasileiros. A partir de hoje, todas as sextas, será postado um poema de grandes escritores do nosso país, é sempre bom terminar a semana navegando por versos maravilhos. E pra começarmos com pé direito, o nosso primeiro poema será do grande escritor paraibano Augusto dos Anjos.




  Versos Íntimos
    

    
Vês?! Ninguém assistiu ao formidável

Enterro de tua última quimera.

Somente a Ingratidão — esta pantera —

Foi tua companheira inseparável!

Acostuma-te à lama que te espera!

O Homem, que, nesta terra miserável,

Mora, entre feras, sente inevitável

Necessidade de também ser fera.

Toma um fósforo. Acende teu cigarro!

O beijo, amigo, é a véspera do escarro,

A mão que afaga é a mesma que apedreja.

Se a alguém causa inda pena a tua chaga,

Apedreja essa mão vil que te afaga,

Escarra nessa boca que te beija!


(Augusto dos Anjos)


Veja mais

POR QUE ESTUDAR HISTÓRIA HOJE ? - LAURENTINO GOMES

1 comentários
Laurentino Gomes: por que estudar História hoje?
Laurentino Gomes é jornalista e autor dos livros 1808, sobre a fuga da família real portuguesa para o Rio de Janeiro, e 1822, sobre a Independência do Brasil. Confira a opinião dele sobre a importância do estudo da História.


Estudar História ajuda a entender o Brasil de hoje. Uma sociedade que não estuda História não consegue entender a si própria porque desconhece as razões que a trouxeram até aqui. E, se não consegue entender a si mesma, provavelmente também não estará preparada para construir o futuro de forma organizada e estrutura. É quase impossível compreender o Brasil de hoje sem estudar a vinda da corte de D. João para o Rio de Janeiro e a influência decisiva que esse acontecimento teve na Independência em 1822. Quase todas as nossas características nacionais, todos os nossos defeitos e virtudes, já estavam presentes lá. O estudo de História é, portanto, fundamental para a construção do Brasil dos nossos sonhos.

O interesse pela História é um fenômeno inteiramente novo na sociedade brasileira e se reflete nas listas de vendas dos livros sobre o tema, que nunca foram tão expressivas. Curiosamente, esse interesse coincide com outra grande novidade no Brasil de hoje: o exercício continuado da democracia por 26 anos, sem rupturas. É a primeira vez em que todos os brasileiros estão sendo chamado a participar da construção nacional. E o estudo de História é uma ferramenta imprescindível nesse trabalho de construção coletiva. Portanto, os brasileiros estão olhando o passado em busca de explicações para o país de hoje e como forma de se preparar para a construção do futuro. E a História serve para isso mesmo. A resposta a esse fenômeno exige a soma de esforços entre professores, jornalistas, historiadores acadêmicos, pesquisadores independentes, escritores - ou seja, quem tiver alguma contribuição a dar deve se pronunciar. Os brasileiros estão pedindo isso. Precisamos ser generosos com esses novos leitores de História. Temos de usar uma linguagem didática, acessível, de fácil entendimento.

Minha contribuição ao estudo da História do Brasil é de linguagem. Na pesquisa dos meus livros, eu uso a técnica da reportagem, mas tomo sempre como referência as fontes acadêmicas autorizadas. Ou seja, não tento reinventar a roda nem desautorizar o que os historiadores já produziram na academia. A novidade é que procuro observar os acontecimentos e personagens sob a ótima do jornalismo. O texto é sempre construído com base nas lições que a literatura ensina para capturar e encantar os leitores. Portanto, minha fórmula combina jornalismo e literatura. Um bom escritor precisa ter a habilidade de escolher as palavras para contar uma estória ou transmitir uma ideia. Procuro usar elementos pitorescos da história para atrair a atenção do leitor. Isso explica, por exemplo, os subtítulos dos dois livros. Esse recurso bem humorado é usado com o propósito de provocar o interesse do leitor, como se faz, por exemplo, num título de capa de revista ou numa manchete de jornal.

Meu objetivo ajudar os professores na difícil tarefa de despertar nos estudantes o interesse pela História. Tento facilitar a vida desses estudantes escrevendo em estilo jornalístico, simples e agradável. Importante, no entanto, é não deixar que o livro se limite à caricatura e ao pitoresco. O conteúdo tem de oferecer um mergulho mais profundo ao leitor, mas sem dificultar a linguagem. Essa é uma linha tênue e perigosa. Se o autor ficar só na superfície e na banalidade, o livro não oferecerá contribuição alguma, será irrelevante, especialmente na área da Educação. Se, ao contrário, der um mergulho muito profundo, não conseguirá prender a atender desse leitor menos especializado. Mas entendo também que esse é o desafio permanente do bom jornalista e do bom escritor.

Fonte: http://educarparacrescer.abril.com.br
Texto: Equipe Educar para Crescer


Veja mais

AUTOR EM DESTAQUE: LAURENTINO GOMES.

0 comentários
BIOGRAFIA  - LAURENTINO GOMES

Laurentino Gomes (Maringá, 1956) é um jornalista e escritor brasileiro. É mais conhecido pela autoria do best-seller 1808 - Como uma rainha louca, um príncipe medroso e uma corte corrupta enganaram Napoleão e mudaram a História de Portugal e do Brasil, onde narra a chegada da corte portuguesa ao Brasil. Em 2008, o livro recebeu o prêmio de melhor livro de ensaio da Academia Brasileira de Letras e o Prêmio Jabuti de Literatura na categoria de livro-reportagem e de livro do ano de não-ficção.

A 7 de setembro de 2010 faz no Museu do Café, em Santos, o lançamento nacional de 1822, obra nova do Autor. Esta data também marca aniversário de 88 anos do edifício da Bolsa Oficial de Café.

Formou-se em Jornalismo pela Universidade Federal do Paraná, possui pós-graduação em Administração de Empresas pela Universidade de São Paulo, e fez cursos na Universidade de Cambridge, na Inglaterra, e na Universidade de Vanderbilt, nos Estados Unidos da América.

Trabalhou como repórter e editor para vários órgãos de comunicação do Brasil, incluindo o jornal O Estado de S. Paulo e a revista Veja.

Em 2008, a Revista Época elegeu Laurentino Gomes uma das 100 pessoas mais influentes do ano, pelo mérito de conseguir vender mais de meio milhão de exemplares de livro de história do Brasil.

"1822", de Laurentino Gomes, foi eleito o "Livro do Ano" na categoria de não ficção da 53º edição do Prêmio Jabuti e também na categoria de livro-reportagem.

No final de março de 2012, a Globo Livros anunciou a assinatura de contrato para o lançamento de 1889, próximo livro do escritor, que deverá chegar ao mercado no segundo semestre de 2013. A tiragem inicial prevista é de duzentos mil exemplares. Sobre a obra, Laurentino Gomes diz: "Agora, no terceiro e último volume da série, vou explicar porque o país permaneceu como a única monarquia das América, por mais de 67 anos e mostrar como foi a Proclamação da República, em 1889.


Veja mais

ECOS DO SILÊNCIO - JOSÉ AUGUSTO NASSER

2 comentários
Título:  Ecos do Silêncio
Autor(a): José Augusto Nasser
Editora: Canção Nova
ISBN: 
9788576773009  
Número de Páginas: 119

Sinopse

Lembranças podem nos trazer imensas alegrias, porém, algumas mais dolorosas podem nos privar da felicidade presente. Saber perdoar o que, porventura, ocorrera em nosso passado, muitas vezes é a chave para um novo caminho, cheio de paz. Anita teve de passar por um período de autoconhecimento para descobrir o verdadeiro sentido da palavra "amor". Após esse período, ela permitiu o acesso d'Aquele que esperou ansiosamente por seu convite para invadir as profundezas do seu ser e fazer tudo novo. Como Anita, você também é convidado a curar as suas feridas e abrir espaço para um novo tempo. Descubra os ecos do seu silêncio.

Um livro simples e direto, porém grandioso no seu ideal. Ele nos leva a repensar nossa vida. Conta a história de Anita, uma jovem que vive presa nos traumas do passado e com a ajuda de um de seus pacientes vai se redescobrindo, nascendo de novo, buscando o sentido de sua existência, descobrindo o verdadeiro sentido da palavra amor.

Simplesmente maravilhoso, um caminho para redescobrir seu "eu". Buscar os Ecos do Silêncio é bem mais difícil do que se imagina, é preciso fazer uma grande viagem interior, se livrar de suas feridas e mazelas do passado, admitir seus erros, rever seus conceitos, deixar as futilidades, para aí sim se tornar uma pessoa melhor, livre, alegre, positiva. Um verdadeiro guia para se buscar a paz interior e viver bem.

Esta obra mostra como podemos encontrar o verdadeiro amor, o amor Ágape, esse que é um amor fraternal e espiritual entre irmãos e irmãs, entre a família, entre casais e seus filhos (quando de fato existe o sentimento fraterno, e não uma mera convenção social de fachada). Ágape é o amor afetivo isento de conotações sexuais, isento de segundas intenções, isento de malícia e de interesses pessoais. Sendo Ágape o amor de afeição, é também amor de satisfação, pois uma fraternidade, quer seja entre irmãos de sangue ou não, quer seja entre esposo e esposa, quer seja entre um núcleo familiar. Esse amor satisfaz porque é compartilhado e tem resposta entre todos aqueles que se reúnem para formar uma fraternidade de homens, mulheres e crianças. "Amor ao próximo". 

O conhecimento desse sentimento torna mais fácil a viagem pelo nosso interior, nossas ações, nossos traumas, nossos desencontros... Na realidade um recomeço para que possamos nos tornar pessoas melhores.


Veja mais

A CULPA DAS ESTRELAS - JHON GREEN

4 comentários
Título:  A Culpa é das Estrelas
Autor(a): Jhon Green
Editora: Intrinseca
ISBN:
9788580572261  
Número de Páginas: 288

Sinopse

Em A Culpa é das Estrelas, Hazel é uma paciente terminal de 16 anos que tem câncer desde os 13. Ainda que, por um milagre da medicina, seu tumor tenha encolhido bastante — o que lhe dá a promessa de viver mais alguns anos —, o último capítulo de sua história foi escrito no momento do diagnóstico. Mas em todo bom enredo há uma reviravolta, e a de Hazel se chama Augustus Waters, um garoto bonito que certo dia aparece no Grupo de Apoio a Crianças com Câncer. Juntos, os dois vão preencher o pequeno infinito das páginas em branco de suas vidas.

Um livro transcendental. Por que? Eu respondo. Um livro que mostra a outra face de uma pessoa doente de câncer, não só aquela vida de frequentes visitas a hospitais, mas mostra uma pessoa que apesar de tudo quer viver o quanto pode, tenta levar uma vida normal apesar de suas limitações, mas que sempre busca vencer todos os seus desafios, realizar seus sonhos, realmente Hazel é uma jovem encantadora e forte.

Me deparei com uma história comovente, engraçada e forte. A jovem Hazel convive com seu câncer no pulmão e vive a turras com seu carrinho onde carrega seu tudo de oxigênio, mas nem por isso deixa se abater e vai em busca de seus estudos, seus desejos. A história gira em torno dos personagens de Hazel e Augustos, por quem ela se apaixona perdidamente, e em torno do livro preferido de Hazel.

A trama mostra o cotidiano de um portador de câncer, nos leva a uma viagem pela vida da linda Hazel e nos faz enxegar que com fé, força de vontade, esperança e perseverança pode-se vencer qualquer desafio, até mesmo um câncer. Hazel é uma jovem que apesar de sua condição física, não se entrega e parte em busca de seus sonhos, ela conhece o jovem Augustus num gurpo de apoio, e esse jovem muda a vida dela pra sempre, Hazel deixa sua condição de vítima, de piedade e se transforma em protagonistra de sua história. 




Veja mais

EVENTO LITERÁRIO GRATUITO ABORDARÁ ETAPAS DA PRODUÇÃO EDITORIAL

0 comentários

Segunda edição do Livros em Pauta – Encontro de Leitores com Escritores e Outros Profissionais do Livro acontece dia 19 de janeiro de 2013.

Revisão, tradução, preparação de originais, divulgação, organização de eventos, adaptações para outras mídias, lançamentos. Estas e outras etapas da produção editorial serão apresentadas e debatidas na segunda edição do Livros em Pauta – Encontro de Leitores com Escritores e Outros Profissionais do Livro, que acontece em São Paulo no dia 19 de janeiro, no China Trade Center.
As palestras, debates e mesas-redondas com profissionais ligados à indústria do livro são gratuitas e acontecem em dois auditórios, com 50 e 60 lugares - é necessário retirar senha com 30 minutos de antecedência (veja programação abaixo).
Paralelamente às apresentações nos auditórios, haverá uma feira de livros a preços populares no saguão do China Trade Center, com a presença de vários autores. “O Livros em Pauta nasceu para difundir não só a produção literária, mas também o hábito da leitura. Teremos livros que custarão a partir de R$ 4,90”, explica o criador e organizador do evento, o escritor Edson Rossatto. A expectativa da organização é receber cerca de 800 pessoas, entre leitores, escritores amadores e outros profissionais do livro.
Outras atrações incluem concursos de cosplays de personagens de livros de literatura fantástica, networking de profissionais do livro e o encontro aberto do grupo Traçando Livros, que se reúne mensalmente para discutir uma obra previamente escolhida. Para o evento, o livro será “1984”, de George Orwell.
Entre os nomes confirmados estão os escritores Leandro Schulai e Walter Tierno, os editores Ednei Procópio, Maurício Muniz, Manoel de Souza e Silvio Alexandre, os tradutores Petê Rissatti e Sandra Garcia Cortés, a preparadora de originais Kyanja Lee, o cartunista Lillo Parra, os jornalistas Jota Silvestre e Eduardo Marchiori, e os blogueiros Alba Milena, Danilo Leonardi e Tatiany Leite.

PROGRAMAÇÃO DOS AUDITÓRIOS:








PROGRAMAÇÃO DO SAGUÃO:



15h00 Lançamento dos livros “Sopa de Letras”, “Quimera”, “Névoa”, “Corações Entrelaçados” e “O Segredo da Crisálida II”, todos da Andross Editora




SERVIÇO

LIVROS EM PAUTA (2ª EDIÇÃO) – ENCONTRO DE LEITORES COM ESCRITORES E OUTROS PROFISSIONAIS DO LIVRO
Data:19 de janeiro de 2013
Horário: das 10h às 20h
Entrada: Gratuita
Local:China Trade Center - Rua Pamplona, 518 – Cerqueira César – São Paulo
Informações: (11) 96731-6191 (11) 98217-619 www.livrosempauta.com
Promoção e realização: Andross Editora
Patrocínio: China Trade Center, Editora Europa, Editora Gutenberg
Apoio: Livrus Editora, Gal Editora

MAIS INFORMAÇÕES PARA A IMPRENSA:

Cesar Mancini (11) 96731-6191
(11) 98217-6191
(11) 2943-7687

editor@andross.com.br


Veja mais

O QUE É VIAGEM LITERÁRIA?

0 comentários
O que é literatura de viagem?
A partir de relatos dos viajantes, o leitor pode se inspirar, aprender e até planejar sua própria viagem.
Texto Adriana Buarque
Fonte: http://educarparacrescer.abril.com.br
Quando vai viajar, como você monta o seu roteiro de viagem? Hoje em dia é fácil planejar uma viagem com a ajuda da internet e dos guias de viagem, mas houve um período em que as coisas não eram bem assim. Poucas pessoas se aventuravam a encarar meses num trajeto cujo fim ninguém sabia. As informações do destino eram remotas, conhecer terras distantes era sinônimo de desbravar novos horizontes.

Foi nessa época que surgiu a literatura de viagem - travel writing, em inglês -, bem diferente dos guias de viagem que existem hoje. A literatura de viagem segue uma direção diferente dos guias: seduzir a imaginação do leitor com um texto envolvente, indo além de das anotações de um diário de bordo ou de uma descrição pura e simples. Também é diferente da literatura que se passa em uma determinada cidade ou país, como os livros que estão no nosso especial "Volta ao em mundo em (+ de) 80 livros", pois é escrita por um "turista".

A literatura de viagem é geralmente uma memória das experiências de uma pessoa visitando um lugar que não é o lugar que ela vive. Saiba mais nos tópicos abaixo:

1. Os primeiros registros
    Narrativas como Odisseia de Homero datadas da Antiguidade Clássica ou Viagens de Marco Polo em plena Idade Média trazem consigo o olhar de jornadas que despertam a curiosidade de quem acompanha as aventuras por eles contadas. Uma perspectiva um pouco mais factual - mas não menos criativa - são as cartas de Pero Vaz de Caminha e Américo Vespúcio e a descoberta das Américas.

2. As primeiras viagens inercontinentais
    A Renascença, também conhecida como Era dos Descobrimentos, criou um cenário favorável para a Europa em meio às artes e às ciências em pleno século XVI. O texto fundamental da chamada travel writing é de Richard Hackluyt (1552-1616) - Voyages (1589), em que relata as descobertas da Inglaterra em momento de expansão marítima.

3. As viagens científicas
    Com o passar dos séculos, o gênero literário cria novos adeptos. Os impérios se expandem (principalmente Inglaterra e França) e chegamos ao século XIX com viajantes que aliam a literatura à ciência, incluindo o estudo de novas paisagens com a fauna e a flora consideradas "exóticas", revelando nas entrelinhas o pensamento eurocêntrico dominante.

4. A literatura de viagem no século XX
    A vivência antropológica apoiada na cartografia e no espírito investigativo dos autores desenvolveu-se com o passar dos anos, e no século XX a literatura de viagem encontra seu apogeu nas décadas de 70 e 80 sobrepujando o romance, uma vez que se utilizava de personagens e de um ritmo da narrativa, no entanto com base em fatos reais. Desde então, a literatura de viagem delimita seu espaço dentro dos gêneros textuais atraindo um público de perfis variados, despertando o interesse na leitura de relatos de terras longínquas.

Conheça grandes obras da literatura de viagem Para ler, veja abaixo:
As Viagens de Marco Polo (Martin Claret)
Em plena Idade Média (1271), o então jovem mercador realiza sua jornada ao longo da Rota da Seda até a China. Dividido em quatro livros, As viagens foi ditada pelo navegador a um escritor de romances, Rustichello de Pisa, enquanto permaneceu no cárcere em Gênova, entre 1298-1299.
 
 
Os Lusíadas - Luís de Camões (L&PM)
O épico português narra a viagem de Vasco da Gama rumo às Índias, em plena euforia renascentista das grandes navegações. Num cruzamento de fatos históricos e mitologia, Camões exalta o heroísmo não apenas da nação portuguesa mas também de uma Europa que vivenciava a transição para a Era Moderna.
 
 
Viagens de um naturalista ao redor do mundo, vols 1 e 2 - Charles Darwin (L&PM)
Em 1831, o naturalista britânico Charles Darwin partiu a bordo do navio Beagle numa viagem que durou cinco anos pela América do Sul, Terra do Fogo, Andes, ilhas Galápagos e Austrália. As anotações e observações dessa jornada foram fundamentais para a elaboração das teorias da evolução e seleção natural.
 
 
O grande bazar ferroviário - Paul Theroux (Objetiva)
Partindo de Londres, o autor segue viagem rumo ao Extremo Oriente pontuando suas observações argutas com sutileza e ironia. O trem é o meio de transporte que faz da jornada um trajeto inusitado, com situações que retratam a riqueza e a diversidade cultural das regiões por onde Theroux passa.
 
 
A viagem do Oriente - Le Courbusier (Cosac Naify)
As anotações do então jovem arquiteto franco-suiço Le Corbusier trazem registros de roteiros pouco conhecidos até hoje pelos Balcãs, Atenas e Istambul. O olhar estético que influenciaria toda sua trajetória já aparece nas entrelinhas deste manuscrito que descreve paisagens desconhecidas e insólitas.
 
 
Europa: Reportagens apaixonadas - Ronny Hein (Panda Books)
Como o próprio título indica, o livro vai além de considerações objetivas. Tudo o que desperta paixão transforma e seduz, o que não é diferente em relação ao continente europeu e os textos sobre ele escritos.
 

A epopéia de Gilgamesh (WMF Martins Fontes)
Uma das primeiras obras da literatura mundial, os poemas narram as proezas e desventuras de Gilgamesh, rei de Uruk, na Mesopotâmia (atual Iraque). Os escritos foram compilados em VII a.C. pelo rei Assurbanipal e antecedem em pelo menos 1500 anos os textos de Homero na Grécia.
 
 





Veja mais

RESULTADO DO CONCURSO ENTRE BLOGS LITERÁRIOS DA ANDROSS EDITORA

0 comentários

Seguem os vencedores do concurso coletivo entre blogs literários:

Blog com o maior número de indicações de participantes: Bela letra (28)
Participante sorteado: Bianca Thaís Souza Barros
Blog que indicou o sorteado: Coruja das Letras

Cada um desses ganhou um kit com 5 livros da Andross Editora.
Enviem um e-mail com endereço para edson@andross.com.br até 21/12/2012

Agradecemos a participação de todos!




Veja mais

ÚLTIMOS LANÇAMENTOS DE NOSSA PARCEIRA A EDITORA NOVO SÉCULO!

0 comentários


NOSSA PARCEIRA A EDITORA NOVO SÉCULO ESTÁ COM LANÇAMENTOS SENSACIONAIS, IMPERDÍVEIS. CONFIRA!!!


1. A ÚLTIMA NOTA - FELIPE COLBERT e LU PIRAS

Em A Última Nota, dois grandes autores da atualidade se reúnem para contar uma história apaixonante, vibrante e inovadora, que vai encantar você do início ao fim. Quando Alícia Mastropoulos se apresenta pela primeira vez como a principal violinista na Orquestra de sua Universidade, ela não tem ideia dos acontecimentos que este fato desencadeará. Decidida a tocar uma composição inédita deixada por seu falecido avô, em vez da música programada, ela se emociona e erra a última nota, mas ninguém parece perceber. No dia seguinte, recebe a notícia de que um jovem desconhecido é encontrado no coreto próximo ao local da apresentação e levado para um hospital. Quando acorda, ele não se lembra de nada, apenas chama pelo nome dela. Ele, o belo e misterioso rapaz de olhos azuis, é exatamente o que Alícia precisa evitar. Porém, a aproximação entre os dois se torna inevitável quando ela descobre que sua avó, Cecília, tomando conhecimento do caso, hospedou-o e ainda lhe deu o nome de Sebastian. Preocupada, Alícia pede que sua avó o afaste de casa, antes que a situação traga problemas para sua família e para o seu namoro com Theo. Percebendo a relutância da avó e incomodada com a proximidade cada vez maior de Sebastian, Alícia decide apressar o noivado com Theo, para a satisfação de seus pais, que veem com bons olhos um casamento entre duas famílias tradicionais gregas. Só que, aos poucos, ela começa a descobrir uma intensa atração pelo rapaz desconhecido, que a levará a entender, enfim, o mistério que o envolve, a resgatar histórias do passado e a tomar importantes decisões para o futuro.


2. SAPPHIQUE - CATHERINE FISHER
   
Na escura Incarceron, os prisioneiros contam as histórias de um homem lendário: Sapphique, o único detento capaz de escapar da terrível Prisão. Há centenas de lendas a seu respeito, mas será que alguma delas é real? Attia e Keiro acreditam que sim. Quando descobrem que um mágico maluco chamado Rix estaria com a luva perdida de Sapphique, eles resolvem roubá-la. Enquanto isso, no Reino, Finn já não acha tão fácil ser um Príncipe, e se vê às voltas com dúvidas a respeito de sua própria identidade. Quem somos nós? Podemos fazer tudo aquilo que os outros esperam de nós? Podemos escapar de nós mesmos? Viva os terrores da Ala do Gelo, um duelo, um baile de máscaras e a temível ira de uma Prisão determinada a abandonar seus detentos à infinita escuridão e à morte





3. JOVENS FALCÕES – O ESPÍRITO TRANSFORMADOR DA JUVENTUDE BRASILEIRA    EDUARDO LYRA
Jovens Falcões são brasileiros que não se limitam ao rés do chão, mas ousam voar e alcançar seu pleno potencial. São jovens brilhantes e excepcionais, que do nada chegaram a tudo e estão mudando o mundo com seus projetos e iniciativas. São especialistas em voo de velocidade, enxergam tudo de cima e veem oportunidades que poucos enxergariam. Em seguida, deslocam-se à superfície para agarrar sua presa e alcançar seus objetivos. Cada história tem o potencial de mostrar que todo mundo pode, independente da sua idade, condição social ou raça. As catorze histórias relatadas neste livro são uma prova real de que coragem, determinação e persistência podem levar pessoas a lugares incríveis. O livro reúne relatos de personalidades como Bel Pesce, Raphael Draccon, o jogador Lucas do São Paulo e Felipe Neto.





4. INCARCERON - CATHERINE FISHER

Imagine uma prisão tão grande e tão vasta, a ponto de conter corredores e florestas, cidades e mares. Imagine um prisioneiro sem memória, que acredita firmemente ter nascido no Exterior, mesmo que a prisão esteja selada há séculos e que apenas um homem, em cuja história se misturam realidade e lenda, tenha dela conseguido escapar. Agora, imagine uma garota vivendo em um palácio do século XVII movido por computadores, onde o tempo parece ter sido esquecido. Filha do Guardião, está condenada a aceitar um casamento arranjado, cujos segredos a aprisionam em uma rede de conspirações e assassinatos, da qual ela deseja desesperadamente fugir. Um está dentro. A outra, fora. Entretanto, os dois estão aprisionados. Conseguirão enfim se encontrar? Parte fantasia, parte distopia, Incarceron reserva ao leitor a emocionante aventura de Finn e Claudia, dois jovens que desejam, a qualquer custo, destruir a barreira que os separa da liberdade.



4. DEUSA DA LUZ - P.C. CAST
   
Um romance encantador, em tons dourados, entre um deus e uma humana. Cansada de encontros com egocêntricos, a designer de interiores, Pamela Gray, está quase desistindo dos homens. Ela quer ser tratada como uma deusa – preferencialmente por um deus. Quando exprime seu desejo, inconscientemente, invoca a deusa Ártemis, que possui alguns truques em sua manga celestial... Os gêmeos Ártemis e Apollo foram enviados para o Reino de Las Vegas para testar suas habilidades. A primeira missão deles é realizar o desejo de Pamela. Então Ártemis faz de seu irmão dourado o voluntário. Afinal, quem seria melhor do que o lindo Deus da Luz para levar amor para essa mulher solitária? Deveria ser uma experiência, mas na Cidade do Pecado, onde a vida é um risco, tanto deus quanto mortal estão prestes a apostar um alto preço no jogo do amor. Arrisque-se, você só vive uma vez. Ou não é? “Uma das melhores tramas de fantasia romântica de mitologia da atualidade” Midwest Book Review “P.C. Cast vira os tradicionais elementos de fantasia pelo avesso.” K.D. Wentworth “Puro deslumbramento... Tudo pode (acontecer) quando deuses e mortais se misturam.”



Veja mais